Cinema é uma coisa que mexe com a imaginação da gente, não? Outro dia mesmo andava por Praga, onde fica o QG do ZOROPEANDO, com minha mulher à procura daquele restaurante Night and Day, que aparece no fim do excelente filme O melhor lance, longa dirigido por Giuseppe Tornatore e que tem como estrela maior o ator Geoffrey Rush. Como boa tcheca que morou por quase uma década na Cidade Dourada (e que agora retorna a ela), Barbora, a sortuda (não sei se deixo esse sortuda entre aspas ou não… deixa sem!) que casou comigo, também ficou curiosa por conhecer o local, já que nunca havia percebido aquela maravilha na localidade.

Restaurante Night and Day, em Praga

Cena do filme “O melhor lance”, em que o personagem Virgil Oldman se dirige ao Restaurante Night and Day, em Praga. O local é lindo, mas não se empolgue, trata-se apenas de um cenário cinematográfico / Foto: Reprodução

E lá fomos nós à caça do Night and Day. Infelizmente, logo descobrirmos que aquele lindo restaurante decorado com relógios para todos os lados era tão e somente uma espetacular criação do cinema. Ainda bem que Praga tem muitas outras atrações para os turistas.

Mas enfim, não é por causa de uma confusão dessas que a gente desiste de sonhar e ver de perto cidades maravilhosas, que foram cenários de excelentes filmes (e outros nem tanto) e tomam conta do nosso imaginário. Então o ZOROPEANDO selecionou aqui cinco delas para inspirar seu passeio pela Europa.

Vamos lá:

1 – A Doce Vida e a Fontana di Trevi (Roma)

Fontana di Trevi, em Roma, foi cenário do filme "A doce vida", do aclamado diretor Federico Fellini

Fontana di Trevi, em Roma, foi cenário do filme “A doce vida”, do aclamado diretor Federico Fellini | Foto: Reprodução

A Fontana di Trevi, em Roma, projeto do arquiteto Nicola Salvi (1697-1751), foi cenário do filme “A doce vida“, do aclamado diretor Federico Fellini (1920-1993). Na cena acima, a divina Sylvia, vivida pela atriz Anita Ekberg (1931-2015), banha-se na fonte, ressaltando ainda mais a beleza do monumento. Ou seria a fonte ressaltando a beleza da bela?

2 – V de Vingança e o Palácio de Westminster (Londres)

No filme V de Vingança, o belíssimo prédio do Parlamento do Reino Unido é vítima de um ataque terrorista... ou seria vítima da justiça dos homens?

No filme V de Vingança, o belíssimo prédio do Parlamento do Reino Unido é vítima de um ataque terrorista… ou seria vítima da justiça dos homens? | Foto: Reprodução

Natalie Portman não foi a única figura linda do filme V de Vingança (até careca aquela mulher é bonita), do diretor James McTeigue. O Palácio de Westminster, também conhecido como Casas do Parlamento Britânico – ooops… vamos colocar da forma mais correta possível: Parlamento do Reino Unido da Grã Bretanha e da Irlanda do Norte (bom, isso é tema para outro post, mas você já fica sabendo qual é o jeito certo de se referir àquela união de estados) – também ajudou a embelezar muito o longa (até explodindo o Parlamento é bonito). O projeto de Sir Charles Barry tornou-se um dos edifícios mais célebres do planeta e abriga, entre outras coisas, o relógio mais famoso do mundo: o Big Ben. Bom, aqui cabe mais uma correção de ordem histórica. O Big Ben, na verdade, é o nome dado ao sino do relógio de quatro faces instalado no alto da Torre Elizabete. E por que Big Ben? Dizem que esse era o apelido de Barry, por ser alto e corpulento (bullying histórico).

3 – Meia-Noite em Paris e… (Paris)

Meia Noite em Paris

Meia Noite em Paris. / Foto: Reprodução

Esse é definitivamente um dos meus filmes favoritos. E Owen Wilson interpreta tão bem Woody Allen… quer dizer, Gil Pender, que nem se nota que o Allen, geralmente o protagonista de seus próprios filmes, não está ali na telona. Ótimo trabalho, senhor Wilson. Pois bem, não vou me estender aqui em derretimentos de amores por Paris, dizendo que a Cidade Luz é linda, monumental e tudo mais. Deixo isso para outra oportunidade. O que encanta no Meia Noite em Paris é a fantasia da viagem no tempo de uma Paris contemporânea, com seus ilustres desconhecidos, e a Paris dos sonhos de Gil, dos anos 1920, cheia de personagens históricos embriagando-se e inspirando-se nas belezas da capital francesa.

4 – Indiana Jones e a Última Cruzada (Berlim)

No rumo de sua Última Cruzada, Indiana Jones cruza com Hitler, em uma Berlin dominada pelo nazismo.

No rumo de sua Última Cruzada, Indiana Jones cruza com Hitler, em uma Berlin dominada pelo nazismo. / Foto: Reprodução

Sempre tive má impressão com relação a Berlim e, confesso, toda a Alemanha e Áustria. Sem sombra de dúvidas, isso se deve muito aos filmes sobre guerra e nazismo que assisti. Afinal de contas, é ou não é assustadora a cena de Indiana Jones e a Última Cruzada, filme de Steven Spielberg estrelado por Harrison Ford, em que o nosso herói se depara com Hitler em plena Bücherverbrennung, a queima de livros críticos ao nazismo em plena Praça da Ópera, em Berlim? Minha cisma foi se desmontando na medida em que fiz amigos alemães e vi que aquele bicho de sete cabeças era coisa do passado (recente, bem verdade) e do cinema. Por favor não confundam isso com uma condescendência ao nazismo. Longe disso. Visitando Berlim percebi o quanto aquela cidade não esconde seu passado vergonhoso, mas também não deixa de viver seu presente rico em beleza e cultura, assim como era a cidade antes do nazismo conquistar o poder. Sem dúvida nenhuma, trata-se de um lugar para respirar história e, por que não, se divertir a valer. Afinal de contas, estamos falando da cidade mais divertida do mundo (também tema para outro post).

5 -A Insustentável Leveza do Ser e a cinza Cidade Dourada (Praga)

Praga é o cenário do filme "A insustentável leveza do ser", baseado na obra homônima de Milan Kundera.

Praga é o cenário principal do filme “A insustentável leveza do ser”, baseado na obra homônima de Milan Kundera. / Foto: Reprodução

É verdade que eu queria muito conhecer o restaurante Night and Day, de O Melhor Lance. Mas sabe o que? Praga é linda demais para se lamentar por pouca coisa. E sabe o que é ainda melhor? É bem barata para os padrões de preços europeus (e brasileiros também). Só para se ter uma ideia, a caneca de meio litro de cerveja puro malte legitimamente tcheca (eles juram que fabricam as melhores cervejas do mundo) custa a bagatela de 25 coroas nos pubs tradicionais (cerca de 3,15 reais). É mais barato pedir uma boa cerveja do que água mineral. Então, meus amigos, essa é a cidade para se visitar na Europa. Além do mais, como se percebe na foto acima, em que os personagens de A Insustentável Leveza do Ser, filme de Philip Kaufman baseado em livro homônimo de Milan Kundera, reúnem-se em um apartamento com vista para o centro de Praga, o local mais parece um conto de fadas do que um lugar em que vive gente de verdade, apesar do tom cinza que imperava no comunismo e na literatura daquela época. Viva a fantasia!

Like this Article? Subscribe to Our Feed!

(Visited 2.798 times, 35 visits today)
  1. Very nice pictures with interesting hints about some of Europe’s famous cities! Certainly it made me to feel like visiting Prague as I haven’t been there yet and the book of Milan Kundera – ‘The Unbearable Lightness of Being’ – is one of my favourite books of all time. I might be going to Prague quite soon!!

  2. Jaqueline says:

    Obrigada pela informação! Eu e meu marido estamos fazendo um tour pela Europa e amanhã estamos indo pra Praga. Meu marido lembrou desta cena do filme e ficamos procurando na internet onde seria esse curioso bar repleto de relógios. Que triste saber que se trata apenas de um cenário criado para o filme. Mas sua informação nos poupou um tempo com a procura… rs Mais uma vez obrigada!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>