É sempre difícil dizer qual a melhor ou mais bonita cidade da Europa, mas é fácil dizer que Viena, na Áustria, certamente estará em qualquer lista do tipo. Na minha opinião, é a mais monumental entre as monumentais, com o legado da dinastia Habsburgo, família que comandou o país por séculos, espalhado por todos os cantos da capital.

Hoje quero falar do Parque Schönbrunn, um verdadeiro museu a céu aberto. Por si só, a atração já vale uma visita à cidade. E se você quiser aproveitar tudo o que há disponível ali, é passeio para mais de um dia. Aqui listamos seis desses ótimos motivos para que você programe uma visita ao local o mais rápido possível, preferencialmente durante a primavera ou verão.

1 – O jardim zoológico mais antigo do mundo

Urso polar é uma das principais atrações do Zoológico de Viena | Foto: Divulgação

Urso polar é uma das principais atrações do Zoológico de Viena | Foto: Divulgação

Fundado em 1752, o zoológico de Viena completa no mês que vem 263 anos de existência. É a mais antiga coleção de animais vivos em operação no mundo e também uma das melhores. Lá, o visitante encontrará girafas, macacos, peixes, anfíbios, repteis e as sensações do local: os ursos pandas e polares.

Aberto todos os dias a partir das 9h da manhã, seu fechamento varia conforme a época do ano: de novembro a janeiro, fecha às 16h30; em fevereiro, às 17h; março, às 17h30; de abril a setembro, às 18h30; e em outubro, com o fim do verão, volta a fechar às 17h30.

Os ingressos custam 16,50 euros para adultos e 8 euros para crianças. Há desconto para grupos de pelo menos 10 pessoas.

2 – A Casa das Palmeiras

Casa das Palmeiras | Foto: Divulgação

Casa das Palmeiras | Foto: Divulgação

Com 2,5 mil metros quadrados, 111 metros de comprimento e coberta por 4,9 mil metros quadrados de vidro, a Casa das Palmeiras, uma estufa que abriga centenas de plantas de diversas partes do planeta, é a maior construção do tipo em toda a Europa. Construída em 1882, tem como atrações principais a palmeira de 23 metros de altura e o maior lírio aquático do mundo, cujo diâmetro da folha chega a medir 1,20 metros.

O maior lírio aquático do mundo é destaque na Casa das Palmas | Foto: Divulgação

O maior lírio aquático do mundo é destaque na Casa das Palmas | Foto: Divulgação

A atração abre todos os dias a partir das 9h30, fechando, de maio a setembro, às 18h, e de outubro a abril, às 17h.

3 – Os labirintos do jardim

O labirinto é diversáo garantida para a criançada | Foto: Wikipedia Commons

O labirinto é diversáo garantida para a criançada | Foto: Wikipedia Commons

Essa parte é bem legal, principalmente se você estiver com alguma criança. Dentro do labirinto de folhagens, além de obviamente buscar a saída, o visitante encontrará um caleidoscópio gigante, em que poderá se ver de todos os ângulos possíveis e imagináveis. Há também um parquinho para os pequenos e, para os mais crescidos, uma série de jogos que envolvem pegadinhas matemáticas.

Devido às suas paredes vegetais, o labirinto fecha no inverno, quando as plantas perdem suas folhas.

4 – A Fonte de Netuno

Fonte de netuno com o Gloriette ao fundo | Foto: Simon Matzinger/CC

Fonte de netuno com o Gloriette ao fundo | Foto: Simon Matzinger/CC

Com seu tridente na mão, cavalgando em uma carruagem em forma de concha, Netuno, o deus dos mares, atrai os olhares de todos que passam em frente à sua suntuosa fonte. Com estátuas de deuses, semideuses, criaturas fantásticas e fantásticos cavalos, o monumento foi finalizado em 1780, pouco antes da imperatriz Maria Thereza morrer. Sorte a dela ter o privilégio de ver a obra que encomendara concluída antes dela mesma se juntar aos deuses.

Não deixe de dar uma volta em torno do monumento. Do alto, quase ao lado de Netuno, é possível ter uma bela vista da parte baixa da fonte do Palácio de Schönbrunn (daqui a pouco a gente chega nele).

5 – Gloriette, o mirante

 

Gloriette |Foto: Henrique Andrade Camargo

Gloriette |Foto: Henrique Andrade Camargo

Prepare seus pulmões e pernas para caminhar colina acima. Uma vez nos jardins do palácio, certamente verá lá no alto do Monte Schönbrunn um monumento incrível, com colunas, arcos, estátuas e outras coisas que não podem ser muito bem distinguidas. Pelo menos não ali debaixo. É o monumento de Gloriette, um mirante com vista para o palácio e toda Viena (confira na foto abaixo).

Mas mesmo que não houvesse vista nenhuma, o monumento já é em si uma bela paisagem. Ele lembra muito os “arcos dos triunfos” espalhados por outras capitais do continente. Na parte central, bem no topo da construção, está uma águia majestosa pousando em um globo rodeado por troféus. Bem abaixo dessa escultura encontra-se uma sala com paredes de vidro, onde funciona um café. Depois do esforço da subida, talvez o estabelecimento seja muito bem vindo. Rs

Outro ponto bastante interessante do Gloriette é o lago localizado quase aos seus pés. Ali vivem muitas aves que se divertem com os turistas.

Uma dica: lá do alto, ao meio-dia, escuta-se a sinfonia de sinos das igrejas da cidade, todos tocando ao mesmo tempo.

6 – Palácio de Schönbrunn, ligação direta com a história do Brasil

Palácio de Schönbrunn com Viena ao fundo | Foto: Henrique Andrade Camargo

Palácio de Schönbrunn com Viena ao fundo | Foto: Henrique Andrade Camargo

 

Bom, tudo isso que a gente falou aqui, desde o jardim zoológico até o Gloriette (além de muitas outras atrações não mencionadas neste post), foi construído com apenas um objetivo: tornar o magnífico Palácio de Schönbrunn, também conhecido como o Palácio de Versalhes de Viena, ainda mais exuberante. Foram diversas gerações dos Habsburgos a dar suas contribuições para essa verdadeira maravilha cravada na Europa Central.

O palácio, que começou a ser construído em meados do século 17, foi, na época do império, palco principal de encontros de líderes europeus. Mas sua principal função foi a de residência de verão da família imperial austríaca.

Ali também viveu D. Leopoldina de Habsburgo, que eventualmente seria imperatriz do Brasil. Foi ela mesma a escolhida para se casar com o Pedro I, quem em momento propício se tornaria o fundador e primeiro soberano do Império do Brasil.

O palácio está aberto diariamente para visitas, a partir das 8h30. O fechamento, assim como nas outras atrações, varia conforme a época do ano: de abril a junho, às 17h30; de julho a agosto, às 18h30; de setembro a outubro, às 17h30; e de novembro a março, às 17h.

Há dois tipos de passeios: um curto e um longo. O curto custa 12,90 euros para adultos e 9,50 euros para crianças, dando acesso a 22 salas do interior do palácio. O longo sai por 15,90 euros para adultos e 10,50 euros para crianças, dando acesso a 40 ambientes interiores.

Dica: Se você estiver interessado em participar de todos os passeios pagos, vale a pena comprar combos de ingressos, disponíveis no site http://www.imperial-austria.at/ ou nas bilheterias locais.

Like this Article? Subscribe to Our Feed!

(Visited 1.347 times, 1 visits today)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.