Quem nunca sonhou em eternizar o seu amor trancando-o simbolicamente com um cadeado à Pont de Arts, em Paris? Ok, se você for homem não muito romântico, talvez isso nunca tenha passado pela sua cabeça. Mas pergunta para a sua namorada, noiva ou esposa se ela não adoraria fazer isso. Vai, pergunta!

Pois bem, aos românticos, desespero; aos não românticos, como o ogro do parágrafo acima, alívio. A prefeitura da capital francesa quer acabar com essa moda, que tomou não só a Pont de Arts, mas também outras pontes importantes da cidade, como a Pont de l’Archevêché (na foto do topo desta página). Segundo as autoridades, que não costumam colocar o romantismo em primeiro lugar nas decisões que tomam, os cadeados degradam o patrimônio público e representam um risco à segurança dos pedestres .

Pont des Arts: grade não suporta o peso dos cadeados do amor. Prefitura pede que turistas tirem fotos e desistam do costume | Foto: Mehdi Mhenni/CC

Pont des Arts: grade não suporta o peso dos cadeados do amor. Prefitura pede que turistas tirem fotos e desistam do costume | Foto: Mehdi Mhenni/CC

E sabe que eles têm razão? Por conta do peso excessivo – estimado em 54 toneladas na Pont de Arts – a estrutura das pontes pode sofrer avarias. Aliás, já sofreu. Ano passado uma grade de metal da charmosa ponte citada anteriormente acabou não suportando a pressão. Estima-se que a ela estavam presos 500 quilos em cadeados, quatro vezes acima do limite suportado.

Assim, com o objetivo de acabar com essa “festa”, a prefeitura da cidade mais romântica do mundo (pelo menos até agora) está trocando as antigas grades de ferro por modernos painéis de vidro. Além disso, lançou no ano passado a campanha #Lovewithoutlocks (#Amorsemcandeados, em tradução livre) com o objetivo de incentivar os turistas a tirarem selfs em vez de prenderem cadeados. Criaram até mesmo um site para que os casais postem as fotos (confira em http://lovewithoutlocks.paris.fr/). Logo na primeira página, o recado: “Nossas pontes não suportam mais os seus gestos de amor, liberte-as declarando-se com #lovewithoutlocks”.

E aí? Gostou da solução?

Como chegar

Like this Article? Subscribe to Our Feed!

(Visited 681 times, 11 visits today)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.