Certamente Ragnar e seus companheiros estão se contorcendo nos túmulos. “Onde está todo aquele sangue com o qual forjamos nossas nações e conquistamos terras estrangeiras?”, posso ouvir o mais famosos dos vikings indagando com sua voz de trovão, seu chapeuzinho chifrudo e shortinhos peludos. No Brasil? Há!

O motivo que atormenta o espírito do guerreiro escandinavo é o mar pacífico que se tornou aquela terra. Vejam só vocês que ano passado, na Noruega, os policiais dispararam apenas dois tiros durante o ano todo. E o “pior” de tudo é que ninguém ficou ferido. Aí você para e pensa: ou os caras atiraram para o alto ou precisam treinar mais!

Brincadeiras à parte, não é à toa que a Noruega é o país com o maior Índice de Desenvolvimento Humano. A violência lá é tão baixa, que os policiais não precisam atirar. Aliás, eles nem precisam de armas. Somente operações especiais contam com homens carregando armas de fogo. O mesmo ocorre no Reino Unido, na Irlanda e na Islândia, contribuindo para a saúde e segurança da população local.

É complicado fazer alguma comparação nesse sentido com o Brasil, onde os bandidos estão fortemente-armados-até-os-dentes. Policial também é gente e precisa se defender. Mas bandido também é gente e merece oportunidade na vida antes e/ou depois de entrar na criminalidade. E os direitos humanos, onde ficam? Enfim, temas para outras discussões.

Mas só para te dar um pouquinho de desgosto – ou indignação, assim espero – o nosso Brasil tem uma das polícias que mais matam no mudo. Em 2013, seis pessoas foram mortas diariamente por homens fardados. Pelo menos esses são os números oficiais, que podem estar maquiados. Em alguns estados não há transparência quando esse é o assunto em pauta.

Like this Article? Subscribe to Our Feed!

(Visited 491 times, 1 visits today)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.